quarta-feira, 12 de março de 2014

A Boa Viagem

Postado por Rafaela A. Peres às 15:42
   Em um agradável dia, estava eu sentada no consultório odontológico aguardando meu nome ser chamado.
  Peguei uma revista que tinha uma enorme cachoeira na capa, e senti que algo tinha caído no chão, olhei rapidamente em baixo da minha cadeira e me deparei com uma espécie de mapa, era algo confuso de entender só percebi que existia um caminho para uma tal de felicidade.
   Fiquei curiosa para encontrar aquele lugar, quando sai daquele ambiente, entrei no meu carro e fui perguntando sobre informações que me levariam até ele. 
   A dona da loja de esquina uma biscoiteira , disse que eu deveria seguir reto sem olhar para trás. Logo em seguida,  encontrei uma jovem e ela disse para eu não buzinar tão alto naquelas ruas, pois o tumulto iria me atrapalhar.
  Com a pressa quase atropelei uma multidão, mas foi dito por uma mulher, que a calma e a tolerância iriam me levar mais rapidamente à esse caminho tão desejado.
   Parei em um restaurante que só servia xícaras de compreensão, matei toda a minha sede com elas.
   Na volta para o carro, observei um senhor de cabelo grisalho tocando seu instrumento de corda, ofereci então meu carinho junto com meu desejo de sorte à ele.
 Andando um pouco mais aquelas ruas, avistei uma placa branca dizendo que eu havia chegado na cidade da paz. 
  Ufa me senti aliviada, sabia que logo eu estaria no endereço da felicidade. Desci do meu carro e explorei com vontade tudo o que me cercava, tinha pessoas alegres em baixo de árvores coloridas, crianças fazendo barulhos com os seus sorrisos angelicais. 
  Poderia voltar para o meu carro e continuar a minha procura mas não precisava. Eu já estava feliz naquele momento e aquilo era o suficiente.



--------------------------

Share to Facebook Share to Twitter Share to Google Buzz Share to Orkut Mais...

0 comentários:

Postar um comentário

 

MINHA VERSÃO DAS COISAS | Template por Ipietoon | Editado por Carlook Gizbert